A principal habilidade que os desenvolvedores precisam

Se fosse há algum tempo, eu iria listar aqui 5 habilidades técnicas que você, sendo uma pessoa desenvolvedora de software, deve dominar para se dar bem no mercado de trabalho.

Aliás, até falei sobre esses 5 tópicos numa palestra online no ano passado, quando começou a pandemia.

Pena que não tenho a gravação para compartilhar com você porque eu ainda acho que aquelas habilidades são muito importantes.

Afinal, são conhecimentos e ferramentas que eu uso quase todo santo dia há muitos anos no meu trabalho desenvolvendo software.

E tenho certeza de que você também usa ou vai usar.

Mas esses tópicos vão ficar para depois. Eu ainda vou falar sobre essas 5 habilidades aqui ou talvez no podcast.

Hoje eu quero focar em uma que é realmente essencial.

Tão essencial que eu resolvi falar dessa habilidade antes de qualquer outra.

Para alguns pode até parecer muito óbvio, mas eu sei que muita gente, principalmente na área de TI, tem dificuldade com isso.

A principal habilidade que um desenvolvedor ou desenvolvedora precisa é:

Lidar com pessoas.

Talvez essa seja uma das partes mais difíceis do trabalho.

Olha só: nós somos pessoas criando softwares para outras pessoas.

Pode ser que o seu cargo atual exija uma interação direta com o usuário, para levantar requisitos, entender o problema, enfim.

Ou mesmo dentro da equipe, tem sempre aquela pessoa com quem você tem menos afinidade, ou que tem dificuldade em aceitar opiniões e acaba causando problemas.

Ou ainda, aquela clássica “rixa” entre devs e QA.

O desenvolvedor diz:

– “Na minha máquina funciona”.

E o QA insiste que o teste não passou.

E começa aquele clima de rivalidade. Quem nunca viu isso acontecer?

Eu sei que isso pode ser um reflexo de processos mal organizados e que poderia ser resolvido ou minimizado, quem sabe, com ferramentas e técnicas melhores.

Mas, quando acontecem coisas desse tipo, como você lida? Como você reage?

Realmente não é fácil.

Então eu, longe de ser especialista no assunto, queria dar algumas pistas sobre como trabalhar essa habilidade, sendo um profissional da área técnica.

Pode parecer papo de psicólogo, mas tudo isso aqui é fruto da experiência, do dia a dia.

Desde que a pandemia começou, nunca se ouviu falar tanto numa palavrinha mágica.

Mas a empatia nunca esteve tão em alta. Se você se colocar no lugar do outro, vai entender que ele ou ela vê o mundo de um jeito diferente.

Se fosse eu no lugar daquela pessoa, com tudo que ela viveu, será que eu agiria diferente?

Prefiro pensar que eu faria até pior.

Quando um usuário diz que o sistema não funciona, é porque ele nem sabe definir o que seria um sistema “funcionando”.

Na verdade, nem é tão difícil de entender:

Se ele não consegue fazer o trabalho dele usando o software que você desenvolveu, então para ele não funciona.

Isso já rendeu muitas piadas, como essa do Vida de Programador:

Usuário: O sistema de vocês não está funcionando!
Programador: Como assim não está funcionando?
Usuário: Veio um moço aqui, formatou a máquina, daí seu sistema não está mais funcionando…
Fonte: Vida de Programador

Mas o negócio é sério. E às vezes estressante.

Outra situação: se você acha que seu colega escreve um código ruim, imagine você no lugar dele, sabendo o que ele sabe. Você faria melhor?

Outra coisa que talvez você não saiba é que não adianta ficar procurando culpados.

Quando o projeto atrasa, quando o cliente reclama, quando o chefe reclama, a pior coisa é alguém apontando o dedo e jogando a culpa para cima dos outros.

Só toma cuidado quando quem faz isso é o próprio chefe. 😅

Ao invés disso, procure a causa do problema e aponte uma solução.

Trabalho em equipe é assim: se um ganha, todos ganham.

Aliás, não tem muito tempo que eu vi no LinkedIn um post de um funcionário de uma grande empresa desabafando sobre umas atitudes bem desagradáveis do superior dele.

Tudo bem que não era o local mais adequado para expor esse tipo de situação.

Mas é interessante ver como os problemas de relacionamento dentro no ambiente profissional tem uma influência muito grande sobre as pessoas.

O cara fez errado em expor o chefe daquele jeito na rede social mas, se ele fez aquilo, deve ter sido porque já não aguentava mais.

Você pode saber “tudo” sobre Python, JavaScript, cloud ou metodologias ágeis, mas se não sabe lidar com as pessoas, você pode acabar perdendo boas oportunidades ao longo da carreira.

É claro que quanto mais especializado for o seu trabalho, mais conhecimento técnico você vai precisar.

O que eu quero dizer é que você não pode se esquecer disso:

Durante toda a sua carreira, você vai precisar desenvolver cada vez mais as suas habilidades para lidar com emoções, comportamentos e atitudes das pessoas.

Inclusive os seus.

E nenhum algoritmo vai poder fazer isso por você.

São soft skills. Tenho quase certeza de que você já ouviu esse termo.

E você, já passou por problemas com outros membros da equipe ou com usuários?

Eu queria muito ouvir sua opinião, as dificuldades que você enfrentou ou enfrenta e como você lida com isso.

Deixe seu comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.